agrupamento independente de pesquisa cênica

Composto atualmente pelos artistas pesquisadores Clóvis Domingos, Flávia Fantini, Frederico Caiafa, Idelino Junior, Joyce Malta, Lissandra Guimarães, Matheus Silva, Nina Caetano, Paulo Maffei, Sabrina Batista Andrade e Wagner Alves de Souza, o Obscena funciona como uma rede colaborativa de criação e investigação teórico-prática sobre a cena contemporânea que visa instigar a troca, a provocação e a experimentação artísticas. Também participam dessa rede colaborativa obscênica os artistas Admar Fernandes, Clarissa Alcantara, Erica Vilhena, Leandro Acácio, Nildo Monteiro, Sabrina Biê e Saulo Salomão.

São eixos norteadores do agrupamento independente de pesquisa cênica, o work in process, os procedimentos de ocupação/intervenção em espaços públicos e urbanos e os procedimentos de corpo-instalação, além da investigação de uma ação não representacional a partir do estudo da performatividade e do pensamento obra de artistas como Artur Barrio, Hélio Oiticica e Lygia Clark.

Atualmente, o Obscena desenvolve o projeto Corpos Estranhos: espaços de resistência, que propõe tanto trocas virtuais e experimentação de práticas artísticas junto a outros coletivos de arte, como ainda a investigação teórica e prática de experimentos performativos no corpo da cidade. Os encontros coletivos se dão às quintas-feiras, de 15 às 19 horas, na Gruta! espaço cultural gerido pelo coletivo Casa de Passagem.

A criação deste espaço virtual possibilita divulgar a produção teórico-prática dos artistas pesquisadores, assim como fomentar discussões sobre a criação teatral contemporânea e a expansão da rede colaborativa obscênica por meio de trocas com outros artistas, órgãos e movimentos sociais de interesse.

domingo, dezembro 11, 2011

Sonoridades Obscênicas- uma kasa kianda e kanta

Fotos de Thiago Franco


Sonoridades Obscênicas: mais um momento/espaço de experimentação, bricolagens artísticas, alegria e defesa pela importância de se colocar nossos blocos nas ruas da cidade. Blocos de carne, gente e vida. Blocos políticos, poéticos e coloridos. A cada experimentação novos ganhos, desafios e companheiros...

Fechamos assim nossa participação em 2011 no Centro Cultural da UFMG. Festa, encontro, provocações e muita emoção...

Sonoridades Obscênicas: invenção de um terreiro de cores e formas, sagrado e profanos, macumba urbana e uma kasa kianda kicanta e kimove.

Salve 2011!!!

Salve mais um ano de trabalho coletivo, de desejos individuais que se somaram, cada um semeando, trazendo questões e propondo ações...cada um cuidando de si e dos outros, da pesquisa, das necessidades e mantendo viva uma das maiores obscenidades contemporâneas que é ser MULTIVÍDUO, um indivíduo repleto de multiplicidades, contatos, aberturas ao Outro, tecendo uma Poética da Multidão.

Obrigado por tudo, queridos obscênicos!!!!
Obrigado aos parceiros e coletivos pelos diálogos e trocas sempre produtivas e imtepestivas!!!
Obrigado aos seguidores, leitores e comentadores que só aumentam essa rede colaborativa!

Em 2012 A GENTE CONTINUA!!!

5 comentários:

00performer disse...

clap, clap, clap!!!

Clóvis Domingos disse...

Clap, Tarcisio! Performanceclepclup lupi! Abraços, Clóvis.

Leandro Silva Acácio disse...

Bravo, bravíssimo Clovito!

Grande parceiro de criações, pirações, reflexo-ações e ótimas gargalhadas ao longo desse ano farto e fértil de 2011.

I love you prá xuxu.

Bjs

L.

Matheus Silva disse...

tudo de bom... muito trabalho para nós em 2012!!!

Clóvis Domingos disse...

Queridos Leandro e Matheus...o que não nos falta é desejo, vontade, apetite.
Amo trabalhar e viver perto de vocês.
Valeu pelas trocas!!!